A política do trouxa

Vamos a lista dos 7 detalhes interessantes que as vezes não percebemos, olhando apenas para a área de transporte.

1) Jaraguá do sul/SC bateu recorde de faturamento com multas (Ver reportagem do O correio do povo). Deve ser similar nas outras cidades. Se investe mais em radares de ultima geração do que sinalização. Bem feito para quem não presta atenção. É mais que merecido, mas as ruas continuam horríveis. Onde estão colocando o dinheiro?

2) Transporte público? Nem sabemos o que é isso. Não precisamos falar sobre esse assunto. E em Jaraguá do sul a canarinho vai buscando seu record no Guiness: Quantidade de renovação de contrato sem licitação.

3) O europeu precisa de metade da quantidade de salários que nós para comprar um carro. Comparando uma pessoa com a mesma profissão e comprando o mesmo modelo. Quando o modelo não perde peças no atlântico no caminho para cá. Além disso eles pagam o IPVA somente uma vez. E o francês ainda reclama! Mesmo assim tivemos um aumento de 9% na venda de carros em Outubro em relação a 2009.

4) O combustível subiu. Já poderia ter subido antes. Seguraram para ninguém mudar o voto. Já subiu 7%, provavelmente acima da sua correção anual. Sabe qual a notícia que não estão contando? Vai subir mais e o motivo é o aumento do ICMS e do petróleo lá fora, apesar de furarmos nossos próprios poços. É o governo arrecadando mais para gastar errado. E as vias continuam uma lástima, quando não foram privatizadas.

5) A solução mais interessante para o combustível é o próprio etanol que poderia custar bem menos que a gasolina, assim como já custou. Mas a máfia do etanol financiada pelo governo (aqueles mesmos responsáveis pelos trabalhos escravos nas colheitas de cana) leva o preço dele até próximo da gasolina, assim dividimos nossos gastos entre os dois.

6) O europeu tem o diesel. Custa menos e o carro tem autonomia maior. Com toda a tecnologia, chega a ser menos poluente que a gasolina. Mesmo assim eles não deixam de investir no item 7).

7) A solução moderna/futura é a eletricidade, mas em junho Lula disse que carro elétrico não funciona e não existe ainda um comercial lá fora. De presente, a frota do governo composta por Fusion ganhou da Ford um híbrido. Agora Lula e Dilma vão ter que engolir o modelo que já está lá fora a alguns anos. Lula é o primeiro chefe de estado a andar de híbrido. Aplausos a Ford. Vaias ao PT e seu etanóleo!

Este cenário foi desenvolvido para nós enriquecermos uma minoria. Aquela mesma minoria que o PT combatia quando oposição e que por nossa ignorância hoje apoia para manutenção do seu poder. Vamos continuar na nossa! Enquanto a maioria nem percebem o que realmente acontece, aplaudem e colocam a esta minoria na posição de ídolos, felizes com suas bolsas.

E ai? Está se sentindo um trouxa também?

Anúncios
Comments
3 Responses to “A política do trouxa”
  1. Paulo Mario dos Santos Dias de Moraes disse:

    Zé, vou comentar sobre o que eu sei:

    4) Embora produzimos nosso próprio óleo (e o exportemos), não significa que não temos de importar óleo também. Na verdade o óleo dos maiores campos do Brasil em produção (i.e. excluindo o pré-sal) é pesado, e em certas refinarias a carga é o óleo árabe, mais leve e mais fácil de processar. Uma refinaria é projetada para receber um determinado tipo de carga (óleo cru), não é possível mudar a carga sem fazer modificações na refinaria.

    6) O Brasil, do jeito que está, já é deficitário em diesel, tem que importá-lo. Você me pegou quanto ao diesel ser mais barato que a gasolina. O diesel é mais caro para processar, pois corresponde a uma fração mais pesada do petróleo, com mais enxofre que deve ser retirado do produto. Contudo, a carga tributária sobre o diesel é menor, o que ajuda a torná-lo competitivo em relação à gasolina, na ponta da cadeia (bomba do posto). A título de curiosidade, veja o link: http://www.petrobras.com.br/pt/produtos/composicao-de-precos/

    7) Me diga onde, no texto que você linkou, Lula diz que o carro elétrico não funciona? Pelo texto (e o correto seríamos compará-lo com outras fontes, como: http://economia.estadao.com.br/noticias/not_20724.htm) eu concluí que o Lula tem dúvidas em relação à viabilidade comercial do carro elétrico no Brasil. Nosso país tem uma matriz energética única, temos o etanol, temos gás natural (cuja participação na matriz termoelétrica vem aumentando, ou seja, os carros elétricos queimarão gás natural indiretamente). Não sou contra o carro elétrico não, só acho que não dá para comparar a realidade do Brasil com a dos europeus, por exemplo. Ah, e aproveite para pesquisar sobre quantos países no mundo têm reservas significativas de lítio… O lítio é MUUUUUUUUUUITO mais concentrado do que o petróleo, no mundo.

    • Paulo,
      sobre o 4) ok, temos informações novas ai. Mas ainda fica a duvida do porque que na Argentina, o próprio combustível proveniente da mesma petrobrás e sem nenhuma adição de álcool, é mais barato que aqui. E não está tudo bem se a resposta for subsidio fiscal. Temos que arrumar nossas contas então porque a casa está uma bagunça total!

      6) O diesel é mais barato e rende mais. Tudo bem que seja deficitário, mas é uma situação que poderia ser resolvida, se for analisada como vantagem. É questão de investir na area, mas não é o que vejo acontecer. Sempre existem terceiros interesses.

      7) Paulo, Sobre esse tópico quem sabe eu escrevo um novo post inteiro e envio para a mesa da nova presidenta.
      Lula deu esse discurso por vezes, e as revistas e os jornais amenizaram o comentário dele. O “põe em duvida” da reportagem é bem mais ameno do que o discurso “Eu realmente não sei se isso é viável… lá fora não existe nenhum comercial…”, quando na plateia existiam muitos engenheiros para responder. Mas ele não queria consultar ninguém. A situação foi em um destes encontros de inovação sobre energia sustentável no Rio. Obviamente q o foco dele não é elétrico e tu poderias me dizer, com razão, que hoje o Brasil investe nessas outras alternativas. Mas eu te digo: Interessante a curto prazo e péssimo negócio a longo prazo. A Petrobrás sabe disso e começou a investir em infra estrutura, incluindo geração. Só que acho que isso meio que ficou no papel por causa do pré-sal (e seus subinteresses). Uma pena.
      Sobre o Lítio, são duas as reservas, Bolívia e china. Acho que mais ninguém têm. Mas isso não interessa, diferente da gasolina, diesel e etanol, que a principio são ai 3 opções mundo afora, temos uma lista enorme de tipos de baterias e outras fontes de energia. Ultracaps, mistura de ultracap com bateria de chumbo, as baterias de lítio, as de níquel, os supercaps q são diferentes dos ultracaps, células solares, células a hidrogênio q devem fazer parte da geração 2 dos elétricos, quem sabe nucleares e mais uma lista de coisas q ainda não foi inventada. Até o dia que não precisarmos mais armazenar a energia e ela estiver disponíveis nas vias. Sabe-se la como vai ser. Vale lembrar daquela cena do “Eu robô” que a mulher senta na moto com o Will Smith e diz : “Meu deus, sabias que isso é a explosão, não vou!!”
      Carros elétricos precisam da energia elétrica gerada em algum lugar, obviamente. Nossa rede é imensamente hidrelétrica, e é ai que concordo que não da pra comparar nossa realidade com a da europa. Mas o motor tem rendimento alto e não os 50% (fui otimista em) dos combustão. Além disso, o óleo q tu coloca no teu motor a base de atrito (chamar de combustão é elogio uauhauha) vai pra onde? Sabes pra onde tá indo isso? Ninguém fala porque não da pra falar, mas o que não está poluindo está sendo acumulado. Ainda acho que os comparativos entre níveis de poluição são difíceis, então prefiro ficar com aquela solução que a gama de opções é bem maior, saindo da opção unica!

  2. 1- Onde estão colocando o dinheiro das multas? Esta é uma ótima pergunta. Deveria servir para melhorar as estradas e sinalizações ao meu ver. Onde vai parar?
    2- Transporte público de Jaraguá do Sul é uma piada, vale mais andar de carro pois sai mais barato no final do ano. Os preços do transporte público Jaraguaense são altos demais, antes de andar de ônibus em Jaraguá do Sul eu teria uma moto, pois seria mais economico. A falta de concorrência causa esse tipo de coisa. Não só ônibus, com essa BOSTA de trilhos que temos bem que poderíamos utilizá-lo para algo útil então o transporte dos trabalhadores. Já que ele atravessa a cidade e atrapalha o trânsito de automóveis, porque não utilizá-lo como transporte público??? La vai mais uma dica aos nossos representantes.
    3- A piadinha vale, já que nossos impostos são os mais altos do mundo, o lucro vai pro bolso do governo, que não investe em no transporte o que arrecada com isso.
    4- Sem comentários, é a pura manipulação da massa.
    5- Etanol ou açúcar? Já que posso escolher o que produzir, vou dar prioridade para o que me dá mais lucro, até aí tudo bem o produtor tem esse direito. Sobre a produção escrava, é parte do governo fiscalizar! Atualmente a produção da cana também está mais automatizada, aumentando os lucros. Mas e os elétricos? E os nossos carros elétricos da década de 80 produzidos no Brasil? Agora, diesel não né camarada, entraríamos na mesma luta do petróleo, mesmo com uma poluição menor não é renovável, fura o ciclo verde.
    7- É o híbrido da FORD veio para calar a boca torta e ignorante do nosso presidente! Temos soluções verdes FUNCIONANDO SIM! Ainda não é a ideal, mas está a caminho, logo chegará também o VOLT.
    Ja tivemos no Brasil, mas foram ignorados, infelizmente.
    Sobre o comentário do colega Paulo no item 7, lítio não é a única forma de fazer uma bateria, a FIAT com o projeto ITAIPU desenvolveu uma bateria totalmente verde, que pode ser reciclada por inteiro, procure isso na internet. Não sei exatamente quais são os componentes, mas sei que não precisam ser descartados como metal pesado.
    Sobre fontes de energia, temos um imenso potencial eólico e solar a explorarmos, também temos a nossa maior fonte as hidroelétricas que o IBAMA não está liberando e deve ter alguma razão para isso, espero que não seja política.
    José, sobre o óleo, tenho informações de um Eng. da FPT (FIAT Powertrain Technologies) de que o óleo é totalmente reciclado e utilizado em outras operações (não mais a de automóveis) mas é reutilizado, pelo menos mais uma vez. Isso consola um pouco, mas como você comentou, a curto prazo.
    Elétrica sem dúvida é uma ótima opção!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Political Blogs - BlogCatalog Blog Directory

    Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

%d blogueiros gostam disto: