Vila na Suiça cobra imposto para ter animal em casa

Foto Original: http://www.flickr.com/photos/mabelbruno/5283621863/ (Cachorro não é brinquedo)

Considerando a quantidade de cães abandonados nas ruas de Jaraguá do Sul em temporada de férias, quando o pessoal se desloca para a praia, seria uma excelente idéia. Assim essa turma de irresponsável pensaria duas vezes antes de comprar um animal. Além disso existem os abandonados por doença, idade e mudança mesmo durante o ano.

Quem sabe algum vereador se interessa em dar continuidade à idéia na câmara depois de fazer um bom estudo sobre como registrar o animal e como aplicar o dinheiro do imposto. Também é necessária uma boa fiscalização. Para não incluir o valor no bolo de impostos mal aplicados, poderia se fazer um repasse a ONG de proteção animal da cidade, a AJAPRA, e repassar a ela algumas responsabilidades. No site da ONG é possível encontrar vários animais para doação que foram abandonados e encontrados pelos voluntários na cidade.

A idéia pode servir para outras cidades também, pois o problema é mundial.

Artigo original do site Planeta Bicho.

A vila de Reconvilier, na Suiça, encontrou uma maneira drástica para obrigar donos de cães a pagar oimposto anual de seus bichos de estimação: ou o devedor paga, ou o cão morre, segundo informações da Time.

Reconvilier tem 2,2 mil habitantes e 280 cães e planeja tomar os pets se os proprietários não pagarem o valor obrigatório de US$ 50.

Pierre-Alain Nemitz, uma autoridade local, diz que a ação é parte de um esforço para recuperar milhares de dólares em impostos não pagos. Ele diz que existe uma lei de 1904 que permite que a vila mate os cães se os donos não pagarem a taxa canina.

“Não se trata de uma execução em massa de cães“, disse Nemitz. “É para pressionar as pessoas que não colaboram”, afirmou.

Anúncios
Comments
12 Responses to “Vila na Suiça cobra imposto para ter animal em casa”
  1. Cleiton M. Sabin disse:

    Fala sério, não posso acreditar que querer, mais impostos seja o correto. Vc já postou muito sobre educação e conscientização, o caminho para tal assunto e o mesmo meu caro colega….

    • Olha Cleiton, concordo contigo. A criançada hoje é educada para tratar da forma correta os animais nos colégios. Quem sabe daqui a um tempo não seja mais necessário, né? Mas muitos adultos não tiveram essa educação! Como chegar neles agora?
      A verdade é que de uma forma temos que atrelar responsabilidade aos animais. Dai entram várias outras questões que sobressaem a educação, como a religiosa.
      E é um imposto para quem quiser ter animal, e não para todos! Se não quiser pagar o imposto basta não ter animal. E de fato o imposto seria insignificante perante o custo de sustentar um animal. Incluindo comida, veterinário, vacinas… Quem pretende ter um animal não se preocuparia com o valor do imposto certamente.
      Vale lembrar também que hoje a unica fonte de renda da ONG é dinheiro dos proprios voluntários! Mesmo sendo algo importante para a cidade, retirando das ruas a cachorrada, a cidade beneficiada realmente não está ajudando com esta frente.
      Impostos servem pra isso, para suportar!
      Incorreto é cobrar imposto para manutenção de rodovias (IPVA) e depois colocar pedágio!
      Mas como eu mesmo coloquei no texto, ainda faltam passos prévios a serem estudados. A exemplo da suiça que já deveria ter o cadastro dos animais e de seus donos antes de cobrar o imposto. Existem identificações até por chip implantado sob a pele. Temos que estudar isso primeiro. Não tem como cobrar nada sem identificação.

      • Cleiton M. Sabin disse:

        Eu tenho 2 que são muito bem cuidado, e me importaria sim pagar, assim como me incomodo de pagar pedágio e IPTU nesta cidade, que não aplica este dinheiro de forma transparente e correta.

        • É por isso que esses coisas só funcionam bem na Suiça!

          • Cleiton M. Sabin disse:

            Pelo que diz o texto nem lá funciona, por que precisariam cobrar milhares de dólares que não foram pagos…

            • Tem inadimplencia, claro. Ai entra a parte de fiscalização deles. Teriamos que estudar como ficaria isso aqui também. Sem fiscalizar não adianta mesmo. Por isso antes precisa ver como registrar!
              Mas a relação de cães para população humana é bem interessante: lá temos em média 8 pessoas por cão e no Brasil inteiro 6 pessoas por cão (190 milhões de pessoas para 32 milhões de cães, segunda maior do mundo, atrás apenas dos EUA).
              Deve ser nessa diferença de 2 que ficam os abandonados.

            • Ah, e se vale considerar, esses abandonos são problemas até pro transito. A unica vez que passei aperto em uma estrada foi a noite quando um cachorro grande decidiu atravessar a pista da BR-101. Escuro que estava só vi ele a alguns metros do carro. Eu estava a 100km/h, consegui desviar e por sorte só fui parar na grama com um pneu furado. Se tivesse acertado o bixo, pelo tamanho dele, não sei oq poderia ter acontecido.

  2. Carol Remor disse:

    Cleiton… se eu for pensar apenas no cachorro que tenho em casa e que também trato muuuuito bem, acharia que é o fim ter que pagar imposto. Mas, infelizmente, essa não é nem de perto a realidade que vivemos. Acredito que gostar do meu cachorro.. faz eu me importar pelo bem estar de qualquer um.. seja o teu cachorro ou o do vizinho, e é esse pensamento coletivo que poderia fazer muita coisa mudar, em todos os aspectos.
    Eu como voluntária da ajapra estou cansada de ter que tirar das ruas animais em situações precárias de desnutrição e doenças… por culpa de pessoas ignorantes que acham que animal é descartavel. Isso é um assunto ambiental mas também de saúde pública, muitos desses animais possuem doenças transmissíveis ao homem. É fácil hoje não querer o cachorro e jogar na rua sabendo que tem meia dúzia de voluntários que vão acolher esse animal e tirar o dinheiro de casa para tratá-lo.
    Sou contra a matar o animal, mas uma atitude dessas faria pensar duas vezes antes de ter um cachorro.
    Sem contar que aqui foi levantada apenas a questão do abandono… mas trabalhando na ong recebo inúmeras denuncias de maus tratos. Se é pra bater, deixar sem comida e sem cuidados, pra que uma “pessoa” dessas quer um cachorro?

    • Cleiton M. Sabin disse:

      Carol, concordo com você e com o José , ao se tratar de maus cuidados, abandono e tudo mais,com certeza precisamos cuidar e defender os bichanos dessas criaturas,pois quem abandona um animal não pode nem ser tratado como ser humano.

    • Pra que querem um cachorro? Pra cuidar da casa. Mas só durante o ano. Temporada é pra AJAPRA achar e cuidar nas ruas! Ano seguinte, Fevereiro, “compra” mais um!

  3. luana disse:

    a foto que ta ali e montagem ou nao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Political Blogs - BlogCatalog Blog Directory

    Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

%d blogueiros gostam disto: