Corrupção* e doações

Conversando com minha esposa sobre essa situação do Rio, ela lembrou de fazer a doação de nossas roupas usadas para uma instituição que as leve até os pontos da enchente. Aqui em Jaraguá do Sul oficialmente as doações podem ser feitas na igreja “Rainha da Paz” que está em parceria com a prefeitura para coleta de donativos destinados a região serrana do Rio.

Costumamos fazer essa doação das roupas antigas na igreja matriz da cidade a muito tempo, independente de situações. Porém paramos e estamos com algumas coisas acumuladas a espera de um local apropriado para fazer doações. Isso porque fomos informados por alguns amigos que as doações da igreja matriz são divididas lá mesmo pelo pessoal que as recebe e outras pessoas que trabalham lá dentro. O material em excelente estado é separado e somente o pior é realmente enviado para doação. Repito, ouvimos. São informações das quais quem nos falou não tem como ter certeza, portanto não temos como denunciar, mas é suficiente para gerar desconfiança e nos fazer desistir deste local. Assim como nós, muitos não podem acompanhar a doação desde a sua origem até o destino, além de também não sabemos – ou não estarmos informados – dos pontos de coleta oficiais.

Considerávamos a  igreja um ponto de doação segura pelo que ela mesmo prega, apesar de não sermos católicos. Para nós, escutar sobre a possibilidade de tais coisas ocorrerem lá dentro, nas mãos de pessoas que dizem seguir os princípios da  sua própria igreja, nos mostra como a sociedade pode ser corrupta em qualquer nível. Fica quase impossível confiar até nas coletas ditas oficiais das quais já escutamos também escândalos sobre as doações.

E agora o que fazer? Como limpar esta podridão da sociedade? Como garantir que as doações cheguem ao destino? Na verdade não acredito que exista receita perfeita enquanto a realidade brasileira for a corrupção.

 

* A palavra currupção deriva do latim corruptus que, numa primeira acepção, significa quebrado em pedaços e numa segunda acepção, apodrecido, pútrido. Por conseguinte, o verbo corromper significa tornar pútrido, podre.

Anúncios
Comments
5 Responses to “Corrupção* e doações”
  1. Diana disse:

    Ei, Jose Paulo… Tudo bem?

    Bom, existem algumas coletas não oficiais, e eu conheço dois pontos (um no ES e um no RJ) que são de amigos, pessoas que sei que estão correndo atrás para ajudar mesmo. Não conheço sua cidade, nem quais cidades ficam mais próximas e tal. Mas esse post do Oficina de Estilo traz alguns pontos e contatos:

    http://oficinadeestilo.com.br/blog/2011/01/14/99-nao-e-100/

    Além disso, as pessoas têm divulgado iniciativas no Twitter, vale a pena acompanhar hashtags como #ChuvasRJ #ChuvaRJ #AjudaRio, e combiná-las com #SC…

  2. Jean disse:

    Já fui voluntario na Matriz de Jguá por poucos dias, do meu ponto de vista o problema está em meia dúzia de Senhoras puxa saco de Padre (conhecidas como Papa Hóstia). Na frente do padre são Santas mas para o corpo de voluntário se comportam como Generais. Os espólios da paróquia são usufruído de maneira Hierárquica, e quem esta no topo são elas (espólio leia-se, sobra do café do Bingo, sobra do churrasco, fofocas quentíssimas, informações do clero, supervisão de donativos….). Por serem voluntárias a muitos anos, se acham no direito de se apoderar de pequenos bens de consumo. Roupa é o mais bacana. Vou falar do que vi. Famílias ricas levam para doação valiosos presentes (rico compra roupa nova e manda a loja entregar). Quando aquilo chega para equipe de coleta, DEUS do céu, você percebe o quanto excitadas ficam aquelas Papa Hóstia. Aquele clima de ciúmes só desaparece quando aquelas sacolas desaparecem. O pior de tudo é o preconceito, se vem negros pedir roupa, elas separam as piores. Se vem uma mulher maltrapilha com filhos, primeira coisa que perguntam é: ONDE ESTÁ O PAI DESSES NENEM? Apareceu um senhor culto e pediu roupa, elas desconfiaram do homem e fizeram mil perguntas antes de entregar 8 peças de roupa (havia grande suspeita daquele homem ser trapaceiro, dono de brexó. Até parece). Outro lugar complicado é conselho Tutelar (colméia de fofoca), deviam proibir qualquer tipo de voluntário. A maioria são mulheres sem nenhum tipo de qualificação que estão lá para curtir um barato dos problemas familiares. (….Sabe o filho da Dona ciclana? Ta perdido nas Drogas. Coitada, a língua é chicote da bunda, ela falava mal dos meus filhos, olha só no que deu….). Esse comportamento é quase que geral na sociedade, é um padrão ditado pelas Tele-Novelas, BBBs, Jornalismo, programas de auditório e Humor. Desculpa pelo tamanho do texto, era só um comentário. O Blog ta de parabéns.

    • Jean, uma informação como esta é importantíssima! Esse perfil de voluntário que precisa ganhar alguma coisa não é perfil de voluntário. É perfil de malandro, de corrupto. Além disso é um ato criminoso que dá cadeia! Agora com os celulares com câmeras, seria interessante pegar alguem nessa malandragem. Farei questão de publicar esses falsos moralistas em atitudes como essa!

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] restrito ao Brasil e essas pessoas que escrevem este tipo de artigo são do mesmo perfil dos voluntários falsos moralistas (conforme postei anteriormente) que decidem se presentear com doações que deveriam chegar às […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Political Blogs - BlogCatalog Blog Directory

    Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

%d blogueiros gostam disto: