Drogas e o mundo obscuro por trás do assunto

Recebi um comentário do João da Bahia no meu post sobre as drogas e crimes na Holanda. 

Pedi permissão para postá-lo aqui e ele pediu somente para eu compartilhar o link do site Viva Bahia.

Para lidar com o problema das drogas, maconha inclusive, é preciso razão e honestidade. Algumas pessoas se arvoram no direito de determinar o que outras podem ou não fazer, no conhecido processo de impor um comportamento. O que faz uma pessoa pensar que tem o direito de julgar certo ou errado o fato de alguém fumar ou não maconha ou cheirar cocaína, aplicar LSD, tomar ecstasy, etc.? Cada um faz o que quiser da sua vida. Cabe a todos contribuir com o processo de educação que mostre os danos que determinados comportamentos podem acarretar, mas não impor uma regra. Que sejam punidos os excessos na forma da lei. A discussão em torno da liberação da maconha, então, revela um absurdo. Sem querer entrar em detalhes, já está mais do que provado que a maconha faz muito menos mal do que o cigarro e o álcool (em alguns países a maconha é usada de forma terapêutica, em tratamentos médicos…)… então porque as pessoas podem fumar cigarros e beber, mas não podem fumar
maconha? A razão responderia essas perguntas com muita facilidade. Mas o problema vai além: é preciso honestidade. Com ou sem proibição, as pessoas usam as drogas, e cria-se o tráfico, que é motivação importante para a indústria de segurança. Trilhões são gastos em nome dessa “segurança”. Pessoas tem que trabalhar milhões de horas para sustentar essa indústria, que até hoje não coibiu um milímetro sequer do uso das drogas… tivéssemos focado esse esforço na educação, teríamos resultados muitíssimos melhores… mas os desonestos não querem saber de educação, querem se locupletar através desse jogo pernicioso de proibir e criar estrutura para manter a proibição. Eles próprios criam o terrorismo e depois alertam o mundo sobre a necessidade de uma estrutura de defesa (oferecida por eles). A proibição das drogas não é razoável nem honesta. Ao longo dos últimos anos, a guerra às drogas teve como resultados concretos o enriquecimento de uma
parcela da população, o fortalecimento do narcotráfico e a marginalização de pessoas. Em meio a tudo isso, muita gente, normalmente honesta, não consegue encarar de forma racional as variáveis envolvidas em questões como drogas, aborto, liberdade sexual, etc. Não pensam, apenas vociferam. Reagem com base na repressão que elas próprias sofreram. Falam em proteger os outros, como as crianças ou as famílias, mas na verdade vivem com medo ou inveja… e tentam perpetuar as relações que pautaram a própria vida… ou seja, estamos falando de preconceito puro… egoístas e mesquinhas, essas pessoas são a base das injustiças que encontramos por aí…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • maio 2011
    S T Q Q S S D
    « abr   jun »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Political Blogs - BlogCatalog Blog Directory

    Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

%d blogueiros gostam disto: